Grande conquista para Gestores e Auditores Fiscais na PEC 391/14

Ontem, dia 10 de dezembro, em reunião histórica na Câmara dos Deputados, foram aprovadas as PEC’s 147, 443 e 391, todas estabelecendo o teto remuneratório das carreiras típicas de Estado.

A PEC 391 é que, ao final, acabou por tratar e dispor, no que tange às carreiras da Administração Tributária, sobre o teto remuneratório vinculadas ao subsídio do Ministro do STF, das carreiras de Auditoria, Fiscalização, Arrecadação e Finanças dos Estados, Distrito Federal, Municípios que sejam sede de capitais do Estado e Municípios com mais de 500 mil habitantes.

Ao final, após mais de 6 horas de reunião com exaustivas discussões e articulações conduzidas pela FEBRAFISCO e pelo Deputado Federal Weliton Prado (PT/MG), o relatório do Deputado Federal Mauro Benevides (PMDB/CE) foi aprovado por unanimidade.

A aprovação da PEC 391, na forma do relatório do Deputado Mauro Benevides, é uma grande vitória para os Gestores e Auditores Fiscais da Administração Tributária de Minas Gerais e seus pares nos Estados, Municípios, Distrito Federal e União. Significa o reconhecimento desses cargos como integrantes de carreira típica de Estado e que tem a responsabilidade de desenvolver atividades essências ao funcionamento do Estado, como preconizado no inciso XXII do art. 37 da Constituição Federal de 1988, ao estabelecer como teto remuneratório 90,25% do subsídio recebido pelos Ministros do STF e o piso de 75%.

CLIQUE AQUI e veja na íntegra a PEC 391-A de 2014 no seu texto final aprovado pela Comissão Especial na última quarta-feira, dia 10, e pronta para ir à votação em Plenário.

Veja aqui as fotos da longa reunião onde foi aprovada a PEC 391.

 

Fonte: FEBRAFISCO

Publicado em Notícias gerais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *