Presidente do Senado se reúne com representantes das Centrais Sindicais

Representantes das Centrais Sindicais se reuniram nesta segunda-feira (03), virtualmente, com o Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para discutir diversas pautas de interesse dos trabalhadores.

A reunião contou com a participação do Vice-presidente da Febrafisco e 2º Vice-presidente da Pública Central do Servidor, Hugo René.

Durante o encontro, os dirigentes destacaram o grave quadro social no país, como o avanço de uma epidemia de fome nas periferias, resultado das medidas de proteção social aquém das reais necessidades exigidas pelo momento. Os representantes alertaram para um cenário de instabilidade civil nas ruas com o avanço da fome e do desemprego.

Dentre os assuntos tratados, foi solicitado pelos representantes a alteração do auxílio emergencial para o valor de R$ 600, nas mesmas regras de acesso anteriores e duração garantida enquanto durar os efeitos econômicos da pandemia, além de um plano de coordenação nacional de vacinação.

Para o Senador Rodrigo Pacheco, dificilmente haverá um aumento no valor do auxílio nos patamares de 2020, mas propôs um debate sobre a instituição de um programa de renda básica no país, mas apenas após o pagamento dos 4 meses de um auxílio emergencial no valor de R$ 150.

“Acredito que podemos fazer uma discussão sobre uma renda cidadã mais ampla como contraponto a esse aprimoramento ao auxílio emergencial, para que assim possamos pautar projetos que atendam não somente 14 milhões de pessoas e sim a totalidade dos desafios postos no Brasil”, afirmou o Presidente do Senado, apontando que o  momento é propício para essa discussão, em especial, através do projeto de Reforma Tributária, que pode apontar caminhos para o financiamento desses projetos de cunho social e reparatório no país.

Também foi debatida a MP 1045/21, que propõe a retomada das medidas adotadas em 2020, permitindo que empresas realizem acordos para suspensão ou redução de jornada e salário de funcionários, e a MP 1046/21, que trata de medidas trabalhistas durante a pandemia, como o teletrabalho e a antecipação de férias individuais.

As medidas serão analisadas nos próximos dias pela Câmara dos Deputados e pelo Senado. Durante a pandemia, a tramitação acontece diretamente no plenário das duas casas, sem a constituição de comissão especial para análise.

Publicado em Destaques, Notícias gerais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *