SITESP pede trabalho ao Governo em Carta Aberta

Prezados, desde abril deste ano, o SITESP – Sindicato dos Técnicos da Fazenda Estadual de São Paulo tem feito tratativas com a Secretaria da Fazenda de São Paulo, pedindo TRABALHO.

Cientes da crise econômica que assola o país e o Estado de São Paulo, a carreira de Técnicos da Fazenda Estadual NÃO PEDE REMUNERAÇÃO, pede sim, o restabelecimento do nível superior, retirado por um golpe inconstitucional no ano de 1994, e a publicação do rol de atribuições da carreira, visando acabar com os desvios de funções dentro da pasta (Secretaria da Fazenda) e do Governo Paulista, que causam enormes prejuízos aos cofres públicos, uma vez que se pagam altas renumerações a servidores que fazem atividades consideradas pela Administração Fazendária como sendo de baixa complexidade, quando deveriam estar desempenhando atividades de fiscalização direta de tributos, combatendo a sonegação fiscal, bem como recrutando servidores concursados para desempenhar funções em outras pastas de forma desnecessária para atividades de Gestão, causando uma grave deficiência na Gestão Administrativa de todas as outras Secretarias do Estado de São Paulo e de suas empresas.

Considerando que o Técnico da Fazenda Estadual tem entre suas atividades diárias o atendimento nas unidades da SEFAZ, orientando cidadãos/contribuintes sobre seus direitos e deveres, e considerando que as atividades Técnico/Administrativas das áreas de Recursos Humanos, Finanças, Infra-estrutura e Informática da Secretaria da Fazenda é realizada pela carreira dos Técnicos da Fazenda Estadual de São Paulo, pleiteamos que seja publicado o rol de atribuições que hoje são consideradas pelos Gestores Fazendários como atividades “abrangentes e generalistas”, as quais não definem e não identificam a carreira e que, por esse motivo, permite a outros servidores realizarem atividades semelhantes a nossa, com remunerações oito vezes maiores que a do Técnico da Fazenda Estadual.

O descaso com a carreira do Técnico da Fazenda Estadual de São Paulo é enorme. A intransigência e a arrogância dos Gestores Públicos deste Estado não dá sequer trabalho a servidores públicos concursados, que tem como foco principal a recuperação da economia paulista, de forma a proporcionar a retomada dos investimentos necessários ao bem-estar de toda população, a qual paga seus impostos e taxas esperando que esses recursos sejam aplicados com responsabilidade nas áreas da Saúde, Transporte, Educação, Segurança Pública, dentre outros.

Queremos TRABALHO e nem isso este Governo que aí está é capaz de nos dar. Tratando seus servidores com desrespeito e desvalorização, trata igualmente seus eleitores.

A pergunta que fazemos é: porque não publicar o rol de atribuições de uma Carreira Típica de Estado, concursada e efetiva, permitindo desvios de funções, atos de corrupção, ingresso de pessoas sem concursos para trabalhar em órgãos públicos? A quem interessa essa situação? À população? A nós Técnicos da Fazenda Estadual não interessa! Queremos trabalhar de forma honesta; dependemos única e exclusivamente de nossa remuneração para o sustento de nossas famílias; pagamos impostos e exigimos responsabilidade na correta aplicação dos recursos públicos.

Os Técnicos da Fazenda Estadual exigem RESPEITO e VALORIZAÇÃO, exigem TRABALHO!!! Que governo é este que não é capaz de dar TRABALHO a seus servidores, mas que prega austeridade e lisura na aplicação de recursos públicos?

SITESP3 Logo FEBRAFISCO

Publicado em Notícias dos filiados, Notícias gerais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *